Produtos e Soluções para a Norma NR-10

SOLICITE UM ORÇAMENTO
.
A DATALINK é especializada no fornecimento de equipamentos de segurança no setor  elétrico. Os produtos são fabricados dentro das exigências  da ISO 9001 e das normas brasileiras e internacionais aplicáveis, atendem aos  requisitos da NR-10 e servirão de evidências objetivas para demonstração em  auditorias e inspeções do Ministério do Trabalho.
.
::: PRODUTOS E EQUIPAMENTOS E SOLUÇÕES PARA ADEQUAÇÃO EM NR-10
– DESENERGIZAÇÃO
Um dos itens mais importantes da nova norma trata da DESENERGIZAÇÃO para o  trabalho seguro. Esse conceito vai além do tradicional desligamento, pois incorpora novas etapas que garantem efetivamente a AUSÊNCIA DE TENSÃO no circuito a ser trabalhado.
Item 10.5.1 da NR-10 – Somente serão consideradas desenergizadas as instalações elétricas liberadas para trabalho, mediante os procedimentos apropriados, obedecida a seqüência abaixo:
.
::: OPERAÇÕES A SEREM EXECUTADAS PELA NR-10
A. DESLIGAR: Significa abrir efetivamente o circuito.
B. BLOQUEAR: Significa travar, por meios mecânicos (cadeado), um dispositivo de manobra fixo numa determinada posição, de forma a impedir uma operação não autorizada.
C. TESTAR: Significa confirmar a ausência de tensão em cada uma das fases por meio de INSTRUMENTO APROPRIADO.
D. ATERRAR: Significa executar, através de DISPOSITIVOS APROPRIADOS, uma ligação elétrica intencional dos condutores de fase a um potencial de terra, que deve ser mantida durante toda a intervenção.
E. PROTEGER: Significa verificar se existem circuitos energizados nas proximidades da intervenção, e, se for o caso, instalar uma PROTEÇÃO ISOLANTE.
F. SINALIZAR: Significa utilizar ETIQUETAS e AVISOS de segurança.
O empregador deve possuir um procedimento escrito para a DESENERGIZAÇÃO e DISPONIBILIZAR os recursos necessários em cada Atividade ou Sala Elétrica.
.
:: PRODUTOS E EQUIPAMENTOS UTILIZADOS NA NORMA NR-10 ::
.
::: DESLIGAR E TESTAR – Item 10.5.1-A, C e D.
.
– VARA DE MANOBRA SECCIONÁVEL e VARA DE MANOBRA TELESCÓPICA
Têm por objetivo garantir a distância de segurança e o isolamento necessários nas intervenções em instalações elétricas.
OBS: Para operações de desligamento e aterramento, utilizar cabeçotes específicos.
– VARA DE MANOBRA SECCIONÁVEL VMR : Fabricada com tubo de fibra de vidro impregnada com resina epóxi e enchimento de espuma de poliuretano. Possui altíssima resistência mecânica e excelente rigidez dielétrica, características essenciais que atendem rigorosamente às normas ASTM F-711e IEC 60855.
– VARA DE MANOBRA TELESCÓPICA COM SEÇÃO TRIANGULAR VTT: Fabricada com tubo de fibra de vidro impregnada com resina epóxi, atende integralmente à norma ASTM F-1826-00.
As seções ponta da VTT, VTT-3HD e VTT-3ED de alta visibilidade, são fabricadas em núcleo em espuma de poliuretano garante total isolamento, mesmo sob as mais severas condições de umidade. A forma triangular permite que cada seção seja travada automaticamente, sem giro.
Cada conjunto de VTT é fornecido com um anel com fecho de borracha para fixação ao cabeçote, a fim de evitar o escorregamento das seções e a consequente abertura da VTT durante o transporte.
.
.
::: TESTAR – Item 10.5.1-C
.
.
– CONTACT TESTER : OPERAÇÃO COM VARA DE MANOBRA SECCIONÁVEL OU TELESCÓPICA. EXIGE CONTATO FÍSICO COM O PONTO A SER TESTADO.
SINAL DE ALARME: Sonoro e luminoso, intermitente e simultâneo
TESTE DE FUNCIONAMENTO: Incorporado ao aparelho.
.
.
.
.
– SUPER TESTER: OPERAÇÃO COM VARA DE MANOBRA SECCIONÁVEL OU TELESCÓPICA. ACIONADO PELO CAMPO MAGNÉTICO.
FAIXA DE TENSÃO – 1 kV a 138 kV CA
SINAL DE ALARME – Sonoro e luminoso, intermitente e simultâneo
TESTE DE FUNCIONAMENTO – Incorporado ao aparelho.
.
.
.
– DETECTOR DE TENSÃO PARA CAPACETE: DE FÁCIL FIXAÇÃO, PODE SER USADO NO PULSO, BRAÇO OU SER INSTALADO EM QUALQUER MODELO DE CAPACETE.
SINAL DE INDICAÇÃO: – Sonoro e luminoso, intermitente e simultâneo
PRÓPRIO PARA USO INTERNO E EXTERNO – FAIXA DE UTILIZAÇÃO – 220 V à 36 kV – por aproximação.
.
.
– MULTI-USO TESTER E DETECTAVOLT: Os Multi-Uso Tester e Detectavolt detectam com total segurança, a presença de tensão em instalações elétricas de corrente alternada com condutores sem blindagens, tais como linhas de distribuição, subestações, cubículos, etc.
Sua utilização é indispensável nos serviços de manutenção em instalações elétricas, para permitir ao eletricista, certificar-se de que o local de trabalho está desenergizado, antes de instalar o conjunto de aterramento temporário, garantindo desta forma a execução dos serviços com total segurança.
.
.
::: ATERRAR – Item 10.3.5, 10.3.6 e 10.5.1-D
.
.
– Conjunto de Aterramento Temporário para Redes Secundárias (BT) Isoladas com Cabo Multiplex e Convencional com Cabo Nu.
O conjunto de aterramento, inova o conceito de aterramento em redes de baixa tensão isoladas com cabo multiplexado ou redes convencionais. Equipado com grampos de aterramento por pressão em liga de alumínio com empunhadura de borracha.
De simples utilização, este conjunto possui rabichos de ligação que poderão ser instalados na rede em locais pré-determinados, com o auxílio de conectores de derivação de perfuração (veja nota 3 a seguir), para permitir a conexão do conjunto à
rede.
Para aumentar ainda mais a segurança da instalação, esses rabichos possuem terminais especiais para proteger os pontos de conexões expostos após a retirada do conjunto de aterramento.
.
.
CONJUNTO DE ATERRAMENTO – CLASSE 36 kV – Formado por: – Grampo para barramentos verticais, horizontais e circulares – Bloco com 04 conectores para cabos de aterramento até 95mm²  – Grampo de fixação ao ponto de terra  – Terminal liso e saiado para cabo 50 mm² –  Terminal liso e saiado para cabo 25 mm² – Cabo de cobre, isolamento em PVC transparente, 50 mm², sendo 3 lances de 2,0 m – Cabo de cobre, isolamento em PVC transparente, 25 mm² –  Estojo metálico para acondicionamento do conjunto.
.
.
– ATERRAMENTO TEMPORÁRIO PARA CCM’s DE BAIXA TENSÃO: O Aterramento Temporário com Detector de Tensão incorporado é próprio para utilização em saídas de Gavetas do Centro de Controle de Motores em Baixa Tensão.
TENSÃO MÁXIMA DE TRABALHO: 1000 V
CORRENTE NOMINAL: 200 A – CORRENTE DE CURTO-CIRCUITO EM 15 CICLOS: 5 kA – PROFUNDIDADE MÍNIMA DE GAVETA: 290 mm.
.
.
– GRAMPO CONCHA-BOLA E PINO-BOLA: O sistema PINO e GRAMPO CONCHA-BOLA foi desenvolvido para solucionar inúmeras situações de Aterramento Temporário, até então impraticáveis, onde o espaço físico ou as superfícies de contato são limitados.
Item 10.3.5 da NR-10 – Sempre que for tecnicamente viável e necessário, devem ser projetados dispositivos de seccionamento que incorporem recursos fixos de eqüipotencialização e aterramento do circuito seccionado.
Item 10.3.6 da NR-10 – Todo projeto deve prever condições para a adoção de aterramento temporário.
.
.
::: PROTEGER – Item 10.5.1-E .
.
.
– COBERTURAS PROTETORAS REMOVÍVEIS:
As Coberturas Removíveis, destinam-se a proteção dos circuitos energizados, evitando o contato fase-fase ou fase-terra que podem ser provocados acidentalmente por animais, ocasionando possíveis desligamentos.
– Alta rigidez dielétrica.
– Uso interno e externo (resistente aos raios ultravioleta).
– Inibição e retardo de flamabilidade.
– Para tensões até 38 kV e temperaturas até 105°C. – Resistência mecânica ao manuseio repetitivo (remoção e reinstalação) – Moldadas sob encomenda para os mais variados tipos e condições de aplicação (conexões, terminações, buchas, capacitores, emendas, etc).
.
.
– COBERTURA ISOLANTE TEMPORÁRIA PARA TRABALHOS EM SISTEMAS ENERGIZADOS DE MÉDIA TENSÃO: O conjunto de Coberturas Isolantes é composto de barreiras e coberturas que protegem os circuitos adjacentes, os contatos fixos da seccionadora e os barramentos, proporcionando uma condição segura de trabalho, evitando contatos acidentais nas partes energizadas.
A instalação e remoção é realizada rapidamente com a Vara de Manobra Seccionável ou Telescópica.
.
.
::: DISPOSITIVOS DE TESTE – Item 10.4.3 e 10.7.8.
.
.
– INFLADOR DE LUVAS: Equipamento de teste projetado especialmente para permitir uma inspeção visual das luvas isolantes de borracha. Robusto e de fácil manuseio, pode ser operado de forma manual por bomba pneumática ou conectado a uma fonte de ar comprimido.
– Modelo leve.
.
.
.
.
.
.
.
.
– RITZ TESTER: Ensaiador elétrico portátil para Varas e Bastões Isolantes.
Funcionamento por contato direto na superfície do bastão sob ensaio, oferece
leitura direta de APROVADO ou REPROVADO.
Ligação em fonte única de tensão 110 V ou 220 V, para maior precisão de
leitura.
Fornecido nos tamanhos normal e reduzido.
– Modelo normal: Ref.: 110 V e 220 V.
Também disponível na versão SECO/ÚMIDO,
– Modelo reduzido: Ref.: 110 V e 220 V.
.
.
::: TESTES E EMISSÃO DE LAUDOS – Item 10.4.3.1 e 10.7.8
.
Periodicidade dos testes a serem realizados em produtos fornecidos pela DATALINK:
Primeiramente lembramos que, para as inspeções e testes dos equipamentos, dispositivos e ferramentas para serviços em eletricidade, a Norma Regulamentadora NR-10 rege que:
Item 10.4.3.1 – Os equipamentos, ferramentas e dispositivos que possuam isolamento elétrico devem estar adequados às tensões envolvidas, e serem inspecionados e testados de acordo com as regulamentações existentes ou recomendações dos fabricantes.
Item 10.7.8 – Os equipamentos, ferramentas e dispositivos isolantes ou equipados com materiais isolantes, destinados ao trabalho em alta tensão, devem ser submetidos a testes elétricos ou ensaios de laboratório periódicos, obedecendo-se as especificações do fabricante, os procedimentos da empresa e, na ausência desses, anualmente.
.
.
::: POSICIONAMENTO SEGURO NO LOCAL DE TRABALHO – Item 10.4.5
.
.
– BANQUETA ISOLANTE: Fabricada em fibra de vidro, com superfície aderente, a banqueta isolante possui as seguintes características:
TENSÃO NOMINAL:  40 kV – CARGA NOMINAL: 120 daN – MEDIDAS – 0,50 x 0,50 x 0,32 m – (outras alturas podem ser fornecidas mediante consulta).
Pés rosqueáveis para facilitar o transporte e a armazenagem.
.
.
.
– ESCADA PERFIL “U”
– Longarinas isolantes em perfil “U” de fibra de vidro.
– Degraus de alumínio com ranhuras antiderrapantes.
– Resistente às intempéries e aos raios ultravioleta.
– Não absorve umidade.
– Disponível nos modelos simples até 6,7 m e extensível até 9,6 m.
.
.
.
.
.
.
– ESCADA PERFIL OBLONGO
– Estrutura em perfis com seção transversal em formato oblongo.
– Degraus antiderrapantes de tubo de fibra de vidro
– Resistente às intempéries e aos raios ultravioleta.
– Não absorve umidade.
– Disponível nos modelos em “A” até 5,0 m, simples até 6,4 m e extensível até 13,8 m.
Plataforma opcional para maior conforto em trabalhos com escada disponível para os modelos acima.
.
.
– ANDAIME ISOLANTE: É um equipamento indispensável nas intervenções em subestações energizadas, oferecendo as condições ideais de segurança.
É um novo ANDAIME COM CONEXÕES ISOLANTES, cujos módulos são intercambiáveis com os módulos de conexão em alumínio.
BENEFÍCIOS
– Redução do peso dos módulos – Maior facilidade de montagem – Componentes isolantes imunes ao efeito corona.
.
.
::: SINALIZAR – Item 10.5.1-F
.
.
– SINALIZAÇÃO: As placas de sinalização possuem excelentes características mecânicas por serem fabricadas em resina reforçada com fibra de vidro.
– Acabamento superficial liso.
– Resistência a raios ultravioleta.
– Fabricadas conforme especificações.
.
.
.
.
.
.
::: MEDIDAS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL – Item 10.2.9
.
.
– LUVAS ISOLANTES: Com a finalidade exclusiva de oferecer proteção pessoal contra choques elétricos, as luvas e os protetores isolantes atendem normas específicas (ASTM/NBR), e apresentam resistência de até 40.000 V. Isso permite que o trabalho seja realizado em linha viva.
Equipamento de proteção individual, de borracha natural, destinado a proteger a mão, o punho e o antebraço do usuário, permitindo completa independência de movimento dos dedos.
.
.
– VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO:
Segmentos: Empresas de energia (geração, transmissão, distribuição),
Química e Petroquímica, Siderurgia e Metalurgia, Bioenergia, Indústrias em  geral.
Normas e Certificados: De acordo com a NR 10 – Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho – dezembro de 2004 determinou-se a necessidade de utilização de vestimentas de proteção, conforme o
item 10.2.9.2.: As vestimentas de trabalho devem ser adequadas às atividades, devendo contemplar a condutibilidade, inflamabilidade e influências eletromagnéticas.
Como implantar uma vestimenta antichama: Cálculo de risco para determinação do ATPV; Criar um modelo de vestimenta adequado ao risco, considerando cores,aviamentos, fitas refletivas, etc.; Projetos e amostras; Solicitação de laudos e ensaios.
.
.
– TAPETE DE BORRACHA PARA ISOLAMENTO ELÉTRICO DE ATÉ 20KV – 1,0 x 1,0m – AMARELO ou PRETO
– Proporciona segurança em cabines e quadros  elétricos
    – Evita acidentes causados por descargas  elétricas
O Tapete de Borracha para Isolamento Elétrico proporciona revestimento ideal, suportando cargas de até 20Kv. Produzido nas cores preta ou amarela, define e salienta a área isolada. São fornecidos no tamanho de 1,0 x 1,0m com 2,5cm de altura. A superfície possui textura antiderrapante. Podem ser usados sobre os mais diversos tipos de pisos.